Felipe Jucá

Paz e bem!

Textos

               Minha Nossa Senhora

     1. Há séculos, maio é o mês de Maria, a mãe do Messias. Uma amiga, beata de sacristias, perguntou-me por que maio é o mês mariano. Meio hesitante, respondi-lhe que estudos e pesquisas ligam esta homenagem à mãe de Jesus à chegada da Primavera, trazendo nos seus braços fertilidade e flores.
     2. O professor e escritor Felipe Aquino, a respeito, faz este comentário: "A tradição surgiu na antiga Grécia. O mês de Maio era dedicado a Artemisa, deusa da fecundidade. Algo semelhante ocorreu na antiga Roma, pois Maio era dedicado a Flora, deusa da vegetação".
     3. Seja qual for o motivo ou a razão, o certo é que maio, pelo menos para mim, é um mês muito  simpático; sinto-o diferente dos outros meses!
     Maio tem piedosas novenas; perfumadas e inodoras flores; e belos benditos. As novenas de maio me atraem, mormente quando presididas por oradores sacros eloquentes e cultos. Seus cantos me comovem.
     4. A coroação da Virgem, no dia 31, é a encenação mariana que mais me aproxima da Rainha do Céu.
     A coroação de Maria vem do século 17. Os historiadores dizem que "as coroações das imagens de Nossa Senhora se espalharam depois de 1849, pela ação dos Padres Lazaristas e das Irmãs de Caridade".
     5. Maio é o mês das Nossas Senhoras. A Senhora de Nazaré, da Paz, do Bom Conselho, do Bom Parto, da Penha, Auxiliadora, do Carmo, de Lourdes, de Fátima, das Dores, das Graças, do Ó, do Desterro, do Perpétuo Socorro e da Senhora Desatadora dos Nós, talvez a mais solicitada nos dias que correm.
     6. Roberto Carlos lembra e homenageia todas em conhecida canção, e frisa, em verso feliz, que elas são "a mesma mãe de Deus". Canta, Roberto, "Minha mãe, Nossa Senhora, somos todos filhos seus/  Todas as Nossas Senhoras são a mesma mãe de Deus".
     7. Sou apaixonado pelos santos ícones, uma atração permanente nos templos ortodoxos. Sobre eles, em particular sobre os de Nossa Senhora, vejam o que diz a Irmã Maria Donadeo, no seu livro Os ícones - Imagens invisíveis:
     8. "Historicamente, é difícil dizer  quando surgiram os ícones. Uma tradição muito difundida atribui os primeiros ícones a São Lucas que, admitida a sua intimidade com a Mãe de Deus ainda viva, teria pintado pelo menos três tipos de ícones..." 
     Num deles, o ícone Madonna,  Maria está "com o Menino sentado em seu braço esquerdo, enquanto com o outro braço indica-o a todos como o Caminho". 
     Minha preferência é por esse ícone porque o considero o mais bonito, o mais conhecido e é o mais reverenciado.
     9. Na sala de visitas do meu apartamento, entronizei um ícone "Madonna" que comprei na ilha de Creta, no meu proveitoso e inesquecível périplo pela velha Grécia. 
     10. Minha mãe, devota da Senhora do Perpétuo Socorro, no meu batismo, me fez afilhado dessa milagrosa santa. Minha saudosa genitora - ela, nos seus últimos dias, me segredou - quis garantir o lugarzinho do seu primogênito no Reino do Céu...
     E frisava, com toda ênfase: "Nada como contar com a ajuda de uma comadre tão poderosa".
     11. Aproximando-me do final da linha, não sei se a Senhora do Socorro continua disposta a me ajudar a entrar na Igreja Triunfante, sabedora que é de todos os meus pecados...

 
Felipe Jucá
Enviado por Felipe Jucá em 20/05/2017
Alterado em 21/05/2017


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras