Felipe Jucá

Paz e bem!

Textos

           Não é só o chocolate (Páscoa)

          
     
1. Tenho várias amigas que adoram o ovo de Páscoa. Todos os anos, no Domingo da Ressurreição, tenho que me virar para dar, pelo menos a uma delas, esse "brinde" pascal, cada vez mais caro, até no boteco da esquina.
     
2. Poucas, entretanto, sabem, que nesse ovo de chocolate, saborosíssimo, o mais importante não é o chocolate e sim o que o ovo simboliza. Ele tem a sua história contada em livros, e pros mais apressados, no Google. 
     
3. Antecipando-me à festa da Ressurreição do Mestre - hoje é Sábado de Aleluia (Sabbatum Sanctum) - levei para uma dessas minhas amigas o ovo mais caro que encontrei no supermercado, obedecendo um pedido seu, pelo WhatsApp. 
     
4. Precisavam ver o sorriso que ela abriu ao receber a sua desejada guloseima pascal. E foi logo abocanhando um razoável pedaço, com furor canino. Metido a besta, ousei dizer-lhe que o chocolate não é o mais importante no ovo pascal.      Ela quase se engasgou, assustada com minha, talvez inoportuna, observação.
     
5. Pedi-lhe calma. E ouvisse o que reputo como o mais importante no ovo de Páscoa. E ela, pressurosa: "Diga logo, por favor!". E eu: o ovo, querida, é um dos mais significativos símbolos da Páscoa. Assim como o é o coelhinho.
     
6. "Ele simboliza o quê?", indagou. Do ovo, nasce o quê? Ela não respondeu. Prossegui: do ovo nasce uma nova vida. O ovo da Páscoa, amiga, simboliza o nascimento, a renovação, a vida nova, a esperança, consequência da Ressurreição de Jesus Cristo.
     
7. No Domingo da Ressurreição, a Igreja se despede do luto e retorna à liturgia festiva. Cala-se a incípida matraca e os sinos voltam a bimbalhar nos seus campanários. 
     O ovo de Páscoa tem, querida, repito, essa do renascer, do trazer esperança num mundo novo e melhor. O chocolate, eu diria, dá sabor a essa expectativa de dias melhores, abençoados.
     
8. Ela ouviu minha "pregação" de olhos fixos no seu ovo de Páscoa. Dando a entender que, no ovo, o importante mesmo é o chocolate. E foi logo indagando sobre o coelhinho pascal. O que ele, afinal, representava na festa da Ressurreição do Rabino de Nazaré. 
     
9. Expliquei. O coelho é a fertilidade. Sabe-se que é um animal "que se reproduz em grandes ninhadas". Ele é visto, desde a antiguidade, "como símbolo da esperança na renovação da vida".
     Portanto, como o ovo de Páscoa, o coelhinho pascal tem tudo a ver com a Ressurreição do Mestre, a festa da esperança, da renovação.
     
10. Não adiantou meu falatório, ligando o ovo de Páscoa e o coelhinho pascal à Ressurreição.      Minha amiga, depois de breve reflexão, confessou-me: "Amor, admiro suas histórias sobre esses dois populares símbolos, mas sou ateia; por conseguinte, sou mais o chocolate e os coelhinhos vivos". 
     
11. Não perdi mais meu latim tentando convencê-la e até convertê-la, falando-lhe sobre os símbolos pascais.
     E menos ainda sobre a Ressurreição de Jesus, usando todos os argumentos de São Paulo, defensor vigoroso desse fundamental acontecimento religioso, nas suas famosas Cartas.  De repente, ela podia xingar o Apóstolo dos Gentios...     
Felipe Jucá
Enviado por Felipe Jucá em 20/04/2019
Alterado em 20/04/2019


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras