Felipe Jucá

Paz e bem!

Textos


            Deixem o Cristo em paz


          1. Quando chego no Rio de Janeiro, antes de qualquer outra coisa é o Cristo Redentor que procuro. Só depois me preocupo em rever, por exemplo, o Pão de açúcar, o Morro dois irmãos, os morros com seu desordenado casario, e me deliciar com a formosura de Copacabana, que o carioca chama, com carinho, de a Princesinha do Mar. Esqueço até do filé com fritas do Amarelinho, na Cinelândia de tantas e bonitas estórias.
          2. Não me lembro do nome do hotel. Recordo-me, porém, que do quarto onde fiquei, eu avistava o Cristo Redentor a qualquer hora do dia e da noite.
          3. Bastava abrir uma de suas janelas e lá estava ele, apoteótico, acolhedor, no topo do morro do Corcovado, a 709 metros acima do nível do mar. Às vezes, solto num céu sem nuvens; outras vezes, beijado levemente por neblina peregrina que momentaneamente lhe servia de manto.
          4. Inaugurado no dia 12 de outubro de 1931, ainda na era Getúlio, só em 2002 o Cristo Redentor foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Ele hoje está entre as sete maravilhas do mundo moderno.
          5. O Cristo Redentor, símbolo do cristianismo no maior país católico do mundo, é também um dos versos de linda marchinha carnavalesca, Cidade brinquedo, interpretada por Orlando Silva, em meados do século passado. Recordemos esse verso: "O Cristo Redentor é uma medalha pequenina/ No rosário imenso da colina." A melodia é simples e bela.
          6. O direito de uso comercial da imagem do Cristo Redentor, desde 1980, pertence à Mitra Arquiepiscopal do Rio de Janeiro. A Mitra recebe e administra os recursos gerados com a comercialização desse símbolo católico, aplicando-os imediatamente nas suas obras sociais que são inúmeras e gigantescas. Nada mais correto.
          7. Pois bem. Leio nos jornais que o Ministério da Cultura - eu disse o Ministério da Cultura - "fez chegar ao cardeal Dom Orani Tempesta uma ameaça (ameaça?) de retirar da Igreja Católica a tutela sobre o monumento." A informação é do conceituado jornalista político Merval Pereira, esclarece a gazeta.
          8. Confiar ao Ministério da Cultura, no momento sob a tutela da petista Marta Suplicy, o uso comercial da imagem do Cristo Redentor, a mim me parece desaconselhável. Será perigoso, não tenho maiores dúvidas, entregar esses recursos  a esse ministério, principalmente em ano de eleições.
          9. De repente essa receita, por menor que ela seja, ao invés  de ajudar os pobres do cardeal, servirá, se sair do controle da Mítra, para eleger um desses Iscariotes que anda sujando a Cidade brinquedo com seus "santinhos" fajutos e mentirosos. Que dom Orani Tempesta, bom administrador, fique de olho.
Felipe Jucá
Enviado por Felipe Jucá em 03/08/2014
Alterado em 26/10/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras