Felipe Jucá

Paz e bem!

Textos

           A música que Getúlio amava

     1. Todo mundo tem sua música favorita. O presidente Getúlio Vargas tinha a dele e poucos sabem disso.
     Não pensem que o GeGê escolheu uma música do Rio Grande do Sul, onde nasceu, em 19 de abril de 1882. Como fez, por exemplo, o presidente Juscelino Kubitschek que tinha na mineira "Peixe vivo" sua canção predileta.
     2. Qual a música que Vargas amava? "A jardineira", marchinha carnavalesca de 1939,  interpretada pelo imortal Orlando Silva.      Composição de Humberto Porto e Benedito Lacerda, famoso flautista. O saudoso Altamiro Carrilho lembrava ele. 
     3. Recordando. - "Ó jardineira, por que estás tão triste?/ Mas o que foi que te aconteceu?/ Foi a camélia que caiu do galho/ Deu dois suspiros e depois morreu." Uma marchinha imperecível.
     Nos carnavais, de 1939 para cá, tocou "A jardineira" e os salões e as praças pegam fogo. Ninguém fica parado. Velhos e moços pulam.
     4. Nestes dias de enfadonha reclusão por conta de um vírus que veio da China, andei visitando, sem pressa, minhas idolatradas estantes. É livro que não acaba mais!
     Digo sempre, que me considero um náufrago feliz quando me vejo afogado no "mar" formado por meus livros. Desculpem.
     5. Nesse saudável passeio pelas minhas estantes, reencontrei-me com um livro comprado, em 2014, numa "Saraiva" de São Paulo.
     Ele trata "Do choro ao funk - A história do Brasil através da música" e tem este título: "A República Cantada". Seus autores: André Diniz & Diogo Cunha. André, historiador; Diogo, pesquisador da música popular. 
     6. Como disse um pouco acima, Getúlio escolheu como sua música preferida a marchinha "A jardineira". Adorava ouvi-la cantada por seu amigo Orlando Silva., de quem era ardoroso fã. 
     Em se tratando de um gaúcho, não encontrei uma explicação para tal escolha. Mas os romanos ensinavam: "De gustibus et coloribus non est disputandum" - "Não se deve discutir sobre gostos e cores", é a tradução. 
     7. Conta o livro "A República cantada" um interessante papo travado entre Getúlio Vargas e Orlando Silva. Getúlio, o maior e mais querido líder político do seu tempo; Orlando, o "Cantor das Multidões". 
     Logo depois de um show do cantor de "A jardineira", Gegê e Orlando se encontraram e travaram o diálogo, que, copiando o livro, trancrevo, sem tirar nem pôr. 
     8. "Getúlio disse que gostaria de ser tão popular quanto ele. Orlando, lisonjeado, devolveu a delicadeza: - Ninguém no Brasil tem a sua popularidade, presidente.
     Getúlio, com língua afiada, retrucou: Mas eu tenho inimigos, Orlando. E quem é inimigo da sua bela voz? "
     9. Os autores de "A República Cantada" completam: "Nos momentos de aflição, Getúlio pedia a Orlando Silva para cantar "A jardineira". Era quando o coração do ditador amolecia...
     10. Em tempo. Também tenho minha música favorita. Gosto demais de "Por ti", valsa de Leonel Azevedo e Sá Roriz, interpretada pelo inigualável Orlando Silva. 
     Atenção: no meu velório, por favor, não cantem benditos nem rezem ladaínhas ou jaculatórias. Basta que cantem a valsa "Por ti". 
Felipe Jucá
Enviado por Felipe Jucá em 15/04/2020
Alterado em 15/04/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras