Felipe Jucá

Paz e bem!

Textos

                         O padroeiro
                         a beca e a toga


     1. Ele foi advogado militante. Não foi, apenas, mais um bacharel em Direito. Ele foi um advogado vocacionado. Não foi um aventureiro procurando melhorar de vida com um rubi no dedo e um diploma pendurado na parede. Como, aliás, acontece nos dias que correm e com frequência. 
     2. Inteligente, esforçado, estudioso, ele adquiriu apreciável cultura jurídica. Teve como professores São Boaventura (1221-1274), teólogo e filósofo da Ordem dos Frades Menores, e Santo Tomás de Aquino (1225-1274), da Ordem dos Pregadores, respeitado teólogo, conhecido como "Doctor Angelicus". 
     3. Especializou-se em Direito Canônico e Direito Civil. Atuou, nas duas áreas, com competência, desenvoltura e acentuada ética. Foi imparcial e exímio conciliador. Conta-se, que desfazia com sagacidade as inimizades.  Conquistando, com isso, o respeito dos derrotados nas causas que atuava.
     4. Destacou-se, porém, como defensor intransigente dos pobres. Seria dele essa frase: "Jura-me que sua causa é justa e eu a defenderei gratuitamente". Aproximou-se de Francisco de Assis e decidiu ser sacerdote franciscano.
     5. Seu nome completo: Ivo Hélory de Kermartin. Francês, nasceu na cidade  de Tréguier, no Ducado da Bretanha, no dia 17 de outubro de 1253 e morreu no dia 19 de maio de 1303. Seus restos mortais estão enternados na Catedral de Tréguier, sua cidade natal. 
     6. Estou falando do santo Padroeiro dos Advogados, Santo Ivo, canonizado em 1347, pelo papa Clemente VI. Os causídicos brasileiros têm como venerar o seu santo protetor.
      Estando em São Paulo, é só dar um pulinho no Largo das Batatas, 99, Ibirapuera, e visitar a igreja a ele consagrada. E ainda podem conhecer uma relíquia do santo advogado, em exposição permanente. 
     7. Vou confessar uma coisa que muito me constrange, eu, advogado, desde 1961, pela Universidade Federal da Bahia: no momento, os  advogados brasileiros, de beca ou toga, estão sendo alvos de contundentes e injustas ofensas, no exercício da profissão. Mormente por aqueles que têm seus pleitos, por força de lei, contrariados. 
     8. Por que se atira, com tamanha iracundia, pedras nessa gloriosa classe? Será que só temos advogados, e juízes cretinos? Como querem os mais exaltados?
     Resta-nos rezar a "Oração de Santo Ivo". É longa, mas nós, os insultados, não temos, outro caminho. 
     Santo Ivo ... "assisti, iluminai, os nossos juízes e advogados, os cultores e intérpretes do Direito, para que nos seus ensinamentos e decisões, jamais se afastem da equidade e da retidão"
                    Amén! Amén! Amén! 

Nota - A Igreja festeja Santo Ivo no dia 19 de maio.


 
Felipe Jucá
Enviado por Felipe Jucá em 12/05/2020
Alterado em 13/05/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras