Felipe Jucá

Paz e bem!

Textos


               O Sete-Estrelo

     1. Acho o Sete-Estrelo uma graça. Enquanto os astrônomos não descobrirem coisa mais interessante, o Sete-Estrelo continua sendo a principal atração na constelação do Toro; e com este estranho nome: as Plêiades. 
     
2. Não é preciso recorrer ao mais moderno telescópio para vê-lo perambulando pelos caminhos do céu. Não, ele pode ser visto a olho nu.
     Confesso que gosto mais do Sete-Estrelo do que do nosso Cruzeiro do Sul. Quem conhece essa minha preferência, cai de pau em cima de mim. Tô nem aí.
     
3. Como Olavo Bilac, amo as estrelas. Como o poeta, também procuro ouvi-las em noite de escuridão profunda.  - "Ora (direis) ouvir estrelas! Certo/ Perdeste o senso!" E eu vos direi no entanto/ Que para ouvi-las muita vez desperto/ E abro as janelas, pálido de espanto..."
     
4. Uma vez, escrevi que se me virem, no meio da noite escura, olhando o céu, não pensem e digam que pirei de vez. Estarei ouvindo estrelas, e, talvez, fazendo meus pedidos ao querido Sete-Estrelo, o que não deixa de ser coisa de maluco. 
     
5. Paquero o Sete-Estrelo, desde meus felizes tempos de sertão. Lá, ele brilha com mais intensidade; se mostra;  se exibe; aparece!      Lembro-me que minha mãe não gostava do Sete-Estrelo, e digo por quê.  Mãe acreditava no que o povo dizia, ou seja, que tinha seus dias contados quem visse a sétima estrela das Plêiades. 
     
6. Não, meu caro leitor, não tenha medo da sétima estrela  do Sete-Estrelo. Quando  encontrá-la, faça o seguinte: lhe mande um fervoroso beijo. Faço isso, todas as vezes que encontro essa misteriosa estrela. Ela é abençoada... 
     
     
Felipe Jucá
Enviado por Felipe Jucá em 11/10/2021


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras