Felipe Jucá

Paz e bem!

Textos

                 Um beato cabeça-chata

 

          1. Beato Cícero Romão Batista. Não, ainda não, mas será.

          Acabo de receber uma  ótima notícia, vinda de Roma: o Vaticano, afinal, determinou que se iniciasse o processo de beatificação do Padre Cícero do Juazeiro do Norte, no Ceará. Adiou o quanto pôde.

          2. Foi preciso que o papa fosse um latino para que a Santa Sé desse essa autorização. O Nordeste brasileiro pede a beatificação do Padim Ciço há décadas. Antes dele morrer, em 20 de julho de 1934, já era chamado de santo.

          3. Como era de se esperar, a notícia logo virou manchete. Os grandes jornais, convencidos da importância do ato pontifício, deram-lhe o merecido destaque.

          4. Por que tudo isso? Porque o Vaticano foi sempre acusado de não dar a mínima para os processos pedindo a beatificação do venerado Cura juazeirense. Os processos chegavam na Santa Sé e se perdiam nos socavões da casa do apóstolo Pedro, na cidade eterna.

          5. Uma injustiça sem tamanho. No início do século passado, também concorria para que a injustiça se agravasse, querem saber o quê ? a posição de influentes bispos do Ceará contrários ao pastoreio adotado pelo vigário do Juazeiro: Cícero não era  apenas um sacerdote: Cícero era também um hábil político. Sua militância política não agradava ao clero cearense. Com o passar dos anos, a oposição ao padre desapareceu. Os processos, porém, continuaram parados. E os devotos do Padim inconformados.

          6. Os tempos, de certa forma, mudaram: o Vaticano é outro e os bispos do Ceará não mais se opõem à beatificação (nem à canonização, talvez) do Padre Cícero Romão. Os papas, quero dizer os papas mais novos, têm canonizado à beça. O Papa Francisco, por exemplo, é reconhecido como o "Maior canonizador". Por isso, não lhe custa nada beatificar o saudoso Cura alencarino.

          Será o primeiro beato cabeça-chata.

          7. Estes versos do poeta nordestino Pedro Bandeira parecem dizer por que o Padre Cícero, para seus devotos, é um santo: "Teu nome é um sol que brilha/ Na vida de um mundo novo, / És santo, porque ser santo, / É ser querido do povo".

          Querido do povo! O Padre Cícero foi em vida e continuou depois de morto.

                      Acorda, Vaticano!

            

                   

Felipe Jucá
Enviado por Felipe Jucá em 21/08/2022
Alterado em 28/08/2022


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras